• Glauco Saldanha

Só não endureça!


A cena era essa:

Eu dizia pra ela que queria emagrecer mais e dona Irene apenas repetia as palavras “só não endureça”.

Eu não entendia o que ela queria dizer com isso, mas debilitada como ela estava eu respondia apenas sorrindo e continuávamos nossas vidas. Sempre elegante, uma das pessoas mais cultas, gentis e carinhosas que eu conheci.

Ela gostava de dizer que eu lembrava muito seu falecido neto, talvez daí essa afeição toda. Era cheia de prosa e histórias pra contar, não vou negar, me amarrava em ouvir. Começo a semana sendo informado que ela faleceu durante o fim de semana. Ela não era da minha família e nem tínhamos tanto convívio assim, mas pense em uma pessoa que era simplesmente marcante, era ela.

Essa notícia somada a outros problemas logo me fez concluir: segundinha tensa, ein?

Mas foi só lembrar dela e do seu conselho incógnito que eu logo me realinhei... “só não endureça”.

Independentemente do que você entenda disso, que a gente não “endureça” nunca!


0 visualização

© 2016-2020 por Sal - Estúdio Criativo